Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Maia diz que tem firmado compromissos com aliados e opositores do governo Bolsonaro

'Presidência da Câmara não é de governo nem de oposição', disse o deputado do DEM, que tentará se reeleger

Caio RInaldi, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2019 | 12h02

O presidente da Câmara e candidato a mais um mandato à frente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), declarou há pouco que tem "conversado e firmado compromissos" com partidos e parlamentares da base do governo de Jair Bolsonaro, assim como opositores.

"A presidência da Câmara não é de governo nem de oposição. Quanto mais representativo o comando da Casa, mais independente e altivo o Legislativo", escreveu o parlamentar em sua conta oficial no Twitter. "É por isso que tenho conversado e firmado compromissos tanto com partidos e parlamentares ligados ao governo quanto com aqueles que representam legitimamente a oposição", continuou o deputado fluminense.

Conforme Maia, os grandes temas e debates que "inquietam e mobilizam" a sociedade devem ser debatidos na Câmara, da mesma maneira que temas a serem apresentados "pelos demais poderes republicanos".

Maia recebeu apoio formal do PSL, partido do presidente Bolsonaro, na disputa pela Presidência da Câmara dos Deputados no começo do mês. Também declararam apoio à candidatura de Maia as seguintes siglas: Avante, Solidariedade, PSD, PR, PSDB, Podemos, PPS, PROS e PSC, além do próprio Democratas. Juntas, as siglas superam os 257 votos necessários para Maia vencer o pleito ainda no primeiro turno.

Outros nomes cotados na disputa são os deputados Fábio Ramalho (MDB-MG), Ricardo Barros (PP-PR), JHC (PSB-AL), Arthur Lira (PP-AL), Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e Capitão Augusto (PR-SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.