Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Maia diz que não existe resistência ao projeto que criminaliza caixa 2

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia afirmou que assunto 'não é problema'

Mariana Haubert, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2019 | 13h59

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), negou que haja resistência na Casa para votar o projeto que criminaliza o caixa 2 em campanhas eleitorais. Para ele, o tema "não é problema" para o Congresso Nacional.

A proposta será encaminhada ao Congresso ainda nesta terça pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. O ministro admitiu, no entanto, que o governo cedeu a pedidos de parlamentares e separou a criminalização do caixa 2 do pacote de propostas legislativas anticrime, que modifica 14 leis, conforme antecipado pelo Estado.

Questionado sobre se a separação poderia facilitar a tramitação do pacote de Moro na Casa, Maia afirmou que "tanto faz". "Já votamos em 2016. É algo que pode ser votado a qualquer momento. Esse assunto não é problema. Não existe resistência nenhuma", disse.

Moro disse que o fatiamento é uma "estratégia" para a tramitação do projeto e que o governo foi "sensível" às "reclamações razoáveis" de políticos de que o delito é menos grave do que corrupção e crimes violentos e o crime organizado.

Ao todo, serão apresentados três projetos. Segundo Moro, eles trazem medidas consideradas pelo governo como eficazes contra crime organizado, crime violento e corrupção. Ele assinou as propostas nesta terça em uma solenidade no Palácio do Planalto e os entregará pessoalmente na Câmara dos Deputados ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acompanhado do ministro Onyx Lorenzoni, da Casa Civil. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.