Maia diz que impasse entre PT e PDT está 'superado'

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), avaliou hoje que o impasse entre o PDT e o governo federal foi "superado" e defendeu mais diálogo entre o PT e a sigla. "O impasse com o PDT está resolvido, está superado. Temos agora de olhar para frente, para os novos projetos que serão discutidos na Câmara dos Deputados", disse, após entrevista ao programa "Roda Viva", da TV Cultura, em São Paulo.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

14 de março de 2011 | 19h12

O deputado disse ainda que acredita que a presidente Dilma Rousseff terá a sensibilidade necessária daqui para frente para lidar com o PDT nas próximas discussões. "O que precisamos é dialogar mais com o PDT, convencê-lo de que as propostas que estão sendo debatidas no Congresso Nacional fazem bem para a política do Brasil".

O impasse entre o PDT e o PT ocorreu após a sigla não ter sido convidada a participar da reunião com líderes da base aliada, em fevereiro. O veto à sigla seria uma retaliação por integrantes da legenda terem se posicionado contra o projeto de lei do governo de um salário mínimo de R$ 545.

O presidente da Câmara dos Deputados disse ainda acreditar que a votação do reajuste de 4,5% na tabela do Imposto de Renda deve ser "mais tranquila" que a votação do salário mínimo, uma vez que já houve um entendimento entre o governo e as centrais sindicais sobre o tema.

Na semana passada, o governo federal convenceu as centrais sindicais de que a correção da tabela do Imposto de Renda será de 4,5% neste ano. Em troca, o governo aceitou incluir na medida provisória que será enviada ao Congresso uma política que fixa a correção pelo centro da meta da inflação (4,5%) nos próximos três anos.

Mais conteúdo sobre:
PTPDTMarco Maia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.