Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Se alguém convidou Doria para o DEM, 'não me contou', contesta Maia

Presidente da Câmara afirmou, porém, que 'não haveria problema' em tucano ser de seu partido

Ricardo Galhardo, O Estado de S.Paulo

04 Setembro 2017 | 11h58

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta segunda-feira, 4, que é contra o DEM convidar o prefeito João Doria enquanto ele ainda estiver no PSDB. "Doria é do PSDB. Não gosto de ficar convidando políticos de partidos aliados. Ele está no PSDB, que é um protagonista",  disse o presidente em exercício durante fórum promovido pela revista "Exame".

Em entrevista exclusiva ao Estado, Doria admitiu que pode deixar o PSDB e disse ter recebido propostas do DEM, do PMDB e de dois outros partidos. O prefeito negou que participaria de prévias com seu padrinho político, Geraldo Alckmin (PSDB).

Maia disse que "não haveria problema" em o tucano ser de seu partido. "Doria é um grande quadro. Não haveria nenhum problema em Doria ser do DEM, até porque a agenda dele é muito parecida com a nossa". Questionado sobre as declarações dadas por Doria que recebeu convite do partido, Maia respondeu: "Eu não convidei. Se alguém convidou, não me contou". 

+++ TV ESTADÃO: Em Paris, Doria diz que não vai disputar prévias com Alckmin

Questionado sobre uma disputa interna no PSDB para ver quem concorrerá ao Planalto em 2018, Maia não quis opinar. "Aí é problema deles. Deixa eles brigando", disse. 

+++ CENÁRIO: Disputa entre padrinho e afilhado deixou os bastidores

O deputado chegou a comparar, indiretamente, o tucano ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. "Doria está disputando dentro do PSDB. Trump foi a mesma coisa (no partido Republicano). Outros milionários que tentaram candidatura independente fracassaram."

O prefeito já foi comparado outras vezes ao republicano, uma vez que também é um empresário político e apresentou o programa "O Aprendiz" no Brasil, assim como o americano nos Estados Unidos.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.