Dida Sampaio
Dida Sampaio

Maia diz que Congresso não atrapalha governo

Presidente da Câmara afirmou que não há nenhum movimento por parte da Câmara ou do Senado para prejudicar a gestão Bolsonaro

Renato Onofre, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2019 | 16h13

BRASÍLIA - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que Congresso não atrapalha o governo de Jair Bolsonaro e que vai levar as mudanças na Previdência ao plenário em julho. Ele afirmou nesta terça-feira, 28, que vai pedir ao relator da reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), para apresentar o parecer sobre a proposta antes de 15 de junho.

“Do ponto de vista concreto, não há nenhum movimento da Câmara e do Senado que tenha atrapalhado o governo até agora.  Queremos construir com o governo outras pautas além da Previdência que ajude tirar o Brasil desta inércia. Nas próximas semanas, junto com o ministro Guedes, vamos avançar na reforma tributária”, disse Maia.

A proposta de emenda constitucional da reforma da Previdência está na comissão especial sobre o tema, na qual os deputados estão discutindo o conteúdo da proposta. Para o presidente, ela pode ser levada ao Plenário em julho.

 “A princípio, (o relatório irá ao Plenário) em julho”, afirmou, explicando: “A Previdência está andando.  Não votou ainda porque o governo preferiu encaminhar uma emenda constitucional e não a do presidente Temer. Ainda estamos nos prazos da Previdência. Ela vai votar no mesmo prazo que votaria a do Temer em 2017”, afirmou Maia.

Sobre possíveis divergências entre Congresso e o Planalto, Maia minimizou: “A política é a política. O embate político existe, mas de forma concreta tenho certeza que a Câmara tem ajudado muito”, disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.