Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Maia decide consultar oposição antes de bater o martelo sobre o escolhido para sua sucessão

Nome favorito do presidente da Câmara é o de Aguinaldo Ribeiro (Progressistas-PB), mas enfrenta resistência de parlamentares

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2020 | 21h02

BRASÍLIA - Pressionado por aliados, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu nesta segunda-feira, 14, consultar partidos de oposição ao governo, como o PT e o PC do B, antes de anunciar o candidato que apoiará para a sua sucessão, em fevereiro de 2021. O favorito de Maia é o deputado Aguinaldo Ribeiro (Progressistas-PB), mas o nome enfrenta resistências internas, principalmente por parte do MDB de Baleia Rossi (SP).

O bloco montado por Maia reúne seis partidos (PSL, DEM, MDB, PSDB, Cidadania e PV) e aproximadamente 157 deputados. O candidato do Progressistas, Arthur Lira (AL) afirma, por sua vez, ter cerca de 170 votos de nove siglas –Progressistas, PL, PSD, Solidariedade, Avante, PSC, PTB, Pros e Patriota. Chefe do Centrão, Lira tem o respaldo do Palácio do Planalto.

Após reunião realizada na residência oficial de Maia com líderes de vários partidos aliados, nesta segunda-feira, não houve acordo. Os votos da oposição são considerados como “fiel da balança” na disputa e por isso o presidente da Câmara foi atrás da opinião desses partidos, antes de bater o martelo.

O presidente da Câmara prefere lançar Aguinaldo, mas a escolha tem sido contestada. No comando do MDB, Baleia Rossi, por exemplo, tem a expectativa de entrar no páreo com a benção de Maia.

Vice-presidente da Câmara, Marcos Pereira (SP) deixou o grupo na semana passada por avaliar que estava sendo escanteado. Pereira dirige o Republicanos e, assim, como Baleia Rossi, também pretende concorrer à cadeira de Maia. Nos bastidores, ele tem dito que será uma espécie de “terceira via” na eleição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.