Maguito quer ministros do PMDB fora do governo

Em discurso na tribuna, com o plenário do Senado praticamente vazio, o presidente do PMDB, senador Maguito Vilela (GO) defendeu hoje que os ministros peemedebistas entreguem seus cargos imediatamente ao presidente Fernando Henrique Cardoso, abrindo "definitivamente os caminhos" para que o partido tenha um candidato forte à Presidência da República em 2002. Vilela propôs também que o PMDB já defina na convenção de setembro o nome do candidato que disputará a sucessão presidencial.Ele ressaltou que a convivência entre PMDB e PSDB na mesma base aliada tornou-se insustentável e rebateu ataques de governadores e líderes tucanos que propuseram, a exemplo do governador do Ceará, Tasso Jereissati (PSDB), a saída do PMDB da aliança governista. "A convivência política entre PMDB e PSDB na mesma base aliada tornou-se insustentável. Cada um deve correr em raia própria e julgo que, nas urnas, o povo pode apontar quem está com a razão no ano que vem", afirmou.Apesar de defender a saída do PMDB do governo, o presidente do partido disse que a legenda não fará uma oposição radical, mas ficará livre para combater a atual política do governo que, segundo ele, é equivocada e nociva ao povo brasileiro. Ele ressaltou ainda que os escândalos que comprometem a imagem do governo começaram no dia em que o presidente Fernando Henrique Cardoso tomou posse, há quase sete anos. "O povo brasileiro está carente de um bom governo; um governo que tenha sensibilidade e a coragem de priorizar os segmentos sociais que de fato precisam do apoio do poder público", afirmou.Maguito Vilela enfatizou que apesar de participar do governo o PMDB não conseguiu influir nos rumos da política econômica e social do País, que na sua avaliação ficou sob o comando do PSDB. "O PMDB, como de resto quase toda a base de sustentação do governo, nunca foi ouvido na definição de rumos, de estratégias e de programas de governo", disse. O líder do governo em exercício no Senado, Romero Jucá (PSDB-RR), contestou críticas e acusações feitas pelo presidente do PMDB. Segundo Jucá, o governo Fernando Henrique continuará lutando pela permanência do PMDB em sua base de sustentação. "Vamos lutar pela manutenção do PMDB no governo e considero importante a ação que os ministro peemedebistas vêm fazendo na administração federal", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.