Magela quer convencer Suplicy a retirar candidatura

O deputado Geraldo Magela (DF) vai defender amanhã, na reunião do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, em São Paulo, que o senador Eduardo Suplicy (SP) e o prefeito de Belém, Edmílson Rodrigues, retirem suas candidaturas para disputar a Presidência da República. Com isso, Magela, que é secretário-geral do PT, pretende evitar que o partido entre num processo de discussão interno, distanciando-se de um debate de idéias com a sociedade brasileira. O trunfo que o deputado, já escolhido candidato do PT a governador no Distrito Federal, tem em suas mãos, é que o novo estatuto do partido aprovado este ano tem critérios rigorosos para que os interessados possam confirmar suas candidaturas. Magela vai defender a tese de que, oficialmente, ninguém está inscrito e que, para essas candidaturas serem confirmadas, seria necessário, por exemplo, 33 dos 81 votos do Diretório Nacional ou 10% dos votos dos filiados em pelo menos 15 estados. O PT, informa o parlamentar, tem cerca de 500 mil filiados. Magela argumenta que será um esforço exagerado "apenas para atender o interesse de um ou dois". Magela defende que a candidatura de Lula à presidência seja confirmada até o dia 15 de dezembro, quando o partido realiza em Recife o seu encontro nacional. "Temos que confirmar o nome de Lula e decidir sobre a política de alianças com as oposições ainda em Recife", prega o secretário-geral petista, que admite, no entanto, não saber como vão reagir os seus pares no diretório.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.