Mãe de índio diz que não perdoa envolvidos

A mãe do índio Pataxó, Galdino Jesus dos Santos, Minervina de Jesus dos Santos, de 73 anos de idade, deixou o Tribunal do Júri de Brasília passando mal. Minervina, que tem problemas de diabetes e de coração, disse que não perdoa os quatro envolvidos na morte de seu filho, em abril de 1997. "Não perdôo esses demônios; quero que eles fiquem na cadeia, enquanto tiverem vida", disse Minervina, chorando. A mãe de Galdino deverá voltar mais tarde para acompanhar o julgamento de Eron Chaves de Oliveira, Antônio Novelly Cardoso Villanova, Max Rogério Alves e Tomás Oliveira de Almeida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.