Maciel pode faltar a solenidade do TST. Motivo: a cadeira

Um novo capítulo na disputa pelas cadeiras em solenidades deverá ser exibido hoje em Brasília, na posse do presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Francisco Fausto. O vice-presidente da República, Marco Maciel, pode não comparecer à cerimônia porque ficaria acomodado no segundo principal assento das autoridades. Segundo o TST, o lugar de destaque foi reservado ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, que já integrou o TST.A história se repete com um intervalo de uma semana, mas com a troca dos personagens. Na semana passada, na posse de Nilson Naves no comando do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o principal posto, do lado direito do presidente do STJ, ficou com Marco Maciel. Para o presidente do Supremo, estava prevista a cadeira do lado esquerdo, a segunda em importância.Marco Aurélio não foi à posse porque considerou que foi descumprido o cerimonialdo Judiciário e aplicadas as regras para solenidades do Executivo. Segundo umaresolução do STF, o assento à direita do presidente da cerimônia, na ausência do chefe de Estado, é ocupado pelo presidente do Supremo.A ausência de Marco Maciel na cerimônia de hoje é dada como certa no TST, apesar de a assessoria da vice-presidência informar que o compromisso está na agenda do político. De acordo com o tribunal, o presidente Fernando Henrique Cardoso será representado na solenidade pelo secretário-geral da Presidência, Euclides Scalco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.