Machado admite possibilidade de contingenciamento do orçamento

O ministro interino do Planejamento, Nelson Machado, admitiu a possibilidade de o governo contingenciar parte do orçamento de 2005, até ter certeza de que a arrecadação prevista pelo Congresso Nacional, superior a apresentada pelo governo, seja factível. "É provável que a gente não possa abrir todas as dotações colocadas já no início do ano", afirmou o ministro, referindo-se às restrições da Lei de Responsabilidade Fiscal, que exigem garantia de receita para a liberação de despesas. "Precisamos estar seguros de que as receitas se concretizarão. Portanto é possível que haja restrição de um conjunto de despesas",afirmou. O ministro disse que prefere falar sobre esse assunto na segunda quinzena de janeiro, quando o Executivo terá recebido e analisado o orçamento. A previsão de receitas, aprovada pelo Congresso, é de R$ 481,1 bilhões. A proposta do governo era de uma receita de 457,4 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.