Lupi devolve dinheiro, mas pede para CGU analisar diárias de viagem

Ministro decidiu devolver os R$ 1.736,90 recebidos, mas vai querer o dinheiro de volta se a CGU entender que o pagamento foi regular

Eduardo Bresciani, Estadão.com.br

18 de novembro de 2011 | 15h47

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, pediu à Controladoria Geral da União (CGU) para analisar as diárias recebidas por ele durante viagem ao Maranhão na qual realizou atividades partidárias e se deslocou em uma aeronave providenciada por um diretor de ONG com contrato no ministério. O ministro decidiu devolver os R$ 1.736,90 recebidos, mas vai querer o dinheiro de volta se a CGU entender posteriormente que o pagamento foi regular.

 

Segundo a assessoria da pasta, Lupi recebeu diárias em três dos quatro dias da viagem, sexta-feira, sábado e segunda-feira. A viagem aconteceu de 11 a 14 de dezembro de 2009. Em parte do trajeto o ministro andou em um avião King Air da empresa Aerotec. A aeronave foi providenciada pelo diretor da ONG Pró-Cerrado, Adair Meira, que tem contratos com o ministério. O ministro afirma que coube ao seu partido, o PDT, o aluguel do avião, mas o diretório do Maranhão já negou ter feito o pagamento.

 

O ministério informou ainda que não consta na prestação de contas da ONG Pró-Cerrado nota empresa Aerotec. A senadora Kátia Abreu (PSD-TO) disse ontem ter recebido uma informação de que o comprovante de pagamento da aeronave estava na prestação de contas da entidade de Meira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.