Lula volta a dizer que faz política para os mais pobres

Presidente diz que antes dele se ganhava eleição com voto de pobre e se governava para os ricos

LISANDRA PARAGUASSU, Agencia Estado

22 de agosto de 2007 | 16h05

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a atacar as elites e defender a opção pelas camadas mais humildes em discurso no encerramento da Marcha das Margaridas, no Parque da Cidade, em Brasília. "Eles se incomodam porque antes era fácil ganhar eleição com voto de pobre e depois governar só para os ricos. Eu digo que sou presidente de 190 milhões de brasileiros. Mas não tenho dúvida que minha preferência é fazer política para a parte mais pobre da sociedade brasileira, que é quem precisa do Estado", afirmou.     "Tem muita gente incomodada e vão se incomodar muito mais, porque vou fazer muito mais ainda. Tenho três anos e meio de mandato e tenho consciência de cada discurso que fiz neste País", acrescentou.Ele rebateu acusações de que o governo teria financiado a Marcha das Margaridas. "Se fossem homens e mulheres de maior posse seria normal (um encontro desse tamanho com 15 mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Federal), porque as pessoas podem pagar passagem, podem vir de carro.   Mas quando a maioria é trabalhador rural, que se dispõe a andar dias e dias de ônibus, passando privações, ainda vem alguém dizer que essas mulheres foram pagas pelo governo. Não precisava ser do governo. Eu daria do meu bolso se tivesse", disse o presidente, que estava à frente de um painel que destacava o apoio ao evento da Petrobrás, Banco do Nordeste e ministérios.Lula anunciou que vai aumentar em 2008 o valor para a compra direta de alimentos da agricultura familiar. O programa começou com R$ 50 milhões neste ano, segundo o presidente, e serão gastos R$ 556 milhões no próximo ano. No final do discurso, ele defendeu o programa do biodiesel, que é visto com desconfiança pelos trabalhadores rurais.   Ele explicou que o programa tem um selo social, para garantir o direito do pequeno produtor de vender o seu produto para a fábrica e garantir o pagamento justo. O biodiesel, segundo o presidente, é um dos responsáveis pelo aumento da quantidade de empregos com carteira assinada neste ano.   A Contag promoveu a 7ª Marcha das Margaridas que teve como tema o combate à pobreza, à fome e à violência sexista.

Tudo o que sabemos sobre:
Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.