Lula volta a defender cultura da paz entre nações

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender hoje o diálogo e a cultura da paz entre as nações, ao falar sobre o III Fórum Mundial da Aliança das Civilizações, do qual participou, na semana passada, no Rio de Janeiro. A Aliança das Civilizações, disse durante o programa "Café com o Presidente", é uma resposta para aqueles países que pretenderam um dia dividir o mundo, a partir de um suposto choque de civilizações.

AE, Agência Estado

31 Maio 2010 | 11h04

"O Brasil aposta no entendimento, e somente o diálogo é que vai fazer com que a gente cale o barulho das armas." Lula repetiu haver "milhões de razões para que se construa a paz e "não existir uma única razão que justifique a guerra". Por isso, afirmou, o Brasil aposta na paz, no diálogo, acredita na relação fraterna entre os Estados e entre os povos. Do encontro no Rio participaram vários chefes de Estado e representantes de cem países. Os dois primeiros fóruns da Aliança das Civilizações foram na Espanha e na Turquia.

Seleção

Lula se disse esperançoso com a seleção brasileira de futebol, que esteve em Brasília antes de embarcar para a África do Sul, onde disputa a Copa do Mundo. Sobre as críticas à escalação, afirmou que o Brasil tem 190 milhões de técnicos, mas a hora é de "todo mundo estar unido, torcendo para a seleção brasileira ser campeã do mundo mais uma vez".

Para Lula, o técnico Dunga "convocou o que temos de melhor jogando nesse momento", "um time coeso", "não é um time das grandes individualidades, mas é um time de trabalho em conjunto". Lula contou que vai à África para um compromisso oficial e pretende ficar para ver a final da Copa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.