Lula volta a atacar imprensa

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez hoje uma de suas mais duras críticas à imprensa do País e um chamado aos políticos para que deixem de ser covardes e desafiem o setor. "Enquanto a classe política não perder o medo da imprensa, a gente não vai ter liberdade de imprensa neste País. A covardia é muito grande", disse durante discurso no evento "As empresas mais admiradas no Brasil", organizado pela revista Carta Capital.

ANNE WARTH, Agência Estado

18 de outubro de 2010 | 23h45

Lula disse que se orgulhava de nunca ter almoçado ou jantado em grandes redações, mas fazia isso por independência. "A única coisa que quero que digam é a verdade, sejam contra ou a favor, mas digam a verdade." Durante o discurso, ele disse que a imprensa acusa sem provas. "Neste país ser sério é uma afronta."

O presidente citou o caso do jornal da CUT, que foi proibido de circular nesta semana por estampar uma foto de Dilma Rousseff em sua capa. Sem citar o nome, mas claramente referindo-se à revista Veja, ele disse que a capa da revista era uma "acinte à democracia e uma hipocrisia".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.