Lula vê risco de acidentes e quer renovar frota da FAB

Em Angola, presidente defende plano para trocar parte da frota em dez anos.

Rogério Wassermann, BBC

18 de outubro de 2007 | 18h20

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quinta-feira em Luanda que é necessário renovar a frota da FAB (Força Aérea Brasileira) "ou vamos começar a receber notícias pelos jornais de que caiu um aqui, outro ali".De acordo com o presidente, há aviões na FAB com 30 ou 40 anos de uso."Tudo isso foi pensado em 1970. Já estamos em 2007", disse. "Obviamente, não podemos comprar tudo de uma vez, mas podemos fazer um plano para em dez anos renovar parte de nossa frota."Lula reagiu às notícias publicadas nesta quinta-feira pela imprensa brasileira de que 63% dos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) estão sem condições de uso.O dado foi citado pelo comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, durante um depoimento sigiloso na Câmara dos Deputados, na quarta-feira.Na terça-feira, um dos aviões da FAB que acompanhava a comitiva do presidente durante sua viagem à África, levando jornalistas e um grupo de empresários, sofreu uma pane em uma turbina pouco depois de decolar de Brazzaville, no Congo, em direção a Johanesburgo, na África do Sul, e foi obrigado a retornar.O avião, um Boeing 737-200, conhecido como Sucatinha, permanecia em Brazzaville nesta quinta-feira, aguardando a chegada de peças de reposição."Vários companheiros já passaram medo em vôos nos aviões da FAB", disse Lula.Segundo o presidente, a manutenção de aviões antigos é muito cara e não compensa financeiramente. "Isso vale para carro, para prédio.""Se não faz manutenção adequada, não troca no tempo em que tem que trocar, tudo fica pior", afirmou.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
frotaFABavioesnovossucatasucatinha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.