Lula vê 'hipócritas' entre críticos do Bolsa Família

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira, 30, que os críticos do programa Bolsa Família trataram erros de cadastro como se fossem casos de corrupção. "Um erro de cadastro é tratado por alguns hipócritas como se fosse fraude, como se fosse corrupção, sem o menor respeito", afirmou ele, em ato de comemoração há 10 anos do programa.

RICARDO BRITO E RICARDO DELLA COLETTA, Agência Estado

30 de outubro de 2013 | 13h13

No início da sua fala, Lula brincou com a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, para que ela convidasse jornalistas, especialistas e políticos que fizeram "julgamento" do programa para assistir à apresentação dos resultados do Bolsa Família.

"Eu quero agradecer aqueles que, no momento mais difícil, acreditaram. Se os números forem verdadeiros, ministro Mantega, o BNDES vai ter que investir mais nos pobres, porque o retorno é mais garantido e mais forte", disse ele.

Lula listou uma série de declarações de críticas ao programa. Entre elas, a que o programa é uma "tragédia social", "uma bolsa ilusão", uma bolsa cabresto". "E vai por aí os adjetivos que não faltam", cutucou. Segundo ele, a resposta para as críticas de que o programa investia anos atrás R$ 9 bilhões, é que ele está usando atualmente R$ 24 bilhões.

Mais conteúdo sobre:
Bolsa Família10 anosLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.