Lula vai retomar campanhas do PT no fim de semana

Presidente visita petistas de Mauá, S. Bernardo, Sto. André e Guarulhos

Joaquim Alessi e Moacir Assunção, O Estadao de S.Paulo

15 de outubro de 2008 | 00h00

Confirmando sua predileção pela região definida como o berço do PT, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltará ao ABC neste final de semana para reafirmar, mais uma vez, seu apoio às candidaturas do ex-ministro Luiz Marinho (São Bernardo), do deputado estadual Vanderlei Siraque (Santo André) e do ex-prefeito Oswaldo Dias (Mauá). A participação de Lula em atividades dos prefeituráveis foi confirmada pelo chefe de Gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho, que já comandou as secretarias de Comunicação e de Governo em Santo André nos governos de Celso Daniel.O reforço de Lula às campanhas dos três petistas confirma a tese de que o presidente com maior popularidade da história vai aonde a vitória é tida como líquida e certa para não arranhar seu prestígio. Nas três cidades do ABC os candidatos ficaram muito próximos dos 50% de votos válidos em 5 de outubro, o que, com mais um voto, lhes garantiria a vitória em primeiro turno.Em Santo André, Vanderlei Siraque totalizou 182.387 votos, que representaram 48,90% dos válidos. Ele disputa o segundo turno contra o médico Aidan Ravin (PTB), que registrou 81.163 votos, ou 21,76%.Na semana passada, Siraque recebeu a adesão do PPS, que no primeiro turno apoiou o candidato do DEM, e mais recentemente conquistou apoio de um adversário histórico: o vereador Luiz Zacarias (PR), que está no quarto mandato consecutivo, foi o mais votado para a Câmara Municipal neste ano (7.219 sufrágios) e só não se elegeu porque sua coligação não atingiu o quociente eleitoral (18.299 votos). Mesmo assim, se Siraque mantiver a votação do primeiro turno, só com a soma dos votos de Zacarias ele poderá ser eleito no dia 26.Em São Bernardo, o ex-ministro da Previdência Luiz Marinho também chegou aos 48,27% dos votos no primeiro turno (194.966). Já teve a adesão do terceiro colocado, Alex Manente (PPS), que atingiu 12,24% dos válidos (49.440), e de Evandro de Lima (PT do B), com apenas 0,99%, ou 4.001 votos.Também nesse caso a fatura é tida como liquidada. Ele concorre com o deputado estadual Orlando Morando (PSDB), que atingiu 37,55% dos válidos, ou 151.653 votos.Finalmente em Mauá, onde todos acreditavam que Oswaldo Dias venceria já no primeiro turno, o petista bateu na trave e ficou com 48,26% (104.037 votos). Mas já tem o apoio do tucano Diniz Lopes (22,08%, ou 47.694 votos), e agora de Mateus Prado, que disputou pelo PSOL e teve 2,56% dos válidos (5.538 votos).GUARULHOSO presidente também deve participar de atividades de campanha de outro petista que venceu no primeiro turno com 48,7% dos votos: Sebastião Almeida, em Guarulhos. Ele vai disputar com o tucano Carlos Roberto. Adversários dos petistas desdenham o apoio do Planalto. "Há dois meses, o PT diz que ganharia no primeiro turno e isso não aconteceu nem com a presença do presidente", disse Ravin. Morando também fez pouco. "O que tinha de transferir votos já transferiu". Marinho rebateu: "Se o apoio de personalidades não funcionasse, Orlando não teria trazido o governador Serra".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.