'Lula vai refletir sobre decisão de aceitar ministério', diz presidente do PT

Rui Falcão falou a cerca de 300 pessoas reunidas em ato de defesa ao ex-presidente em São Paulo

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2016 | 21h55

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, disse na noite desta quinta-feira, em um plenária com lideranças dos movimentos sociais da Frente Brasil Popular, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se recolherá neste fim de semana para decidir se aceita um cargo no ministério da presidente Dilma Rousseff para “salvar o nosso projeto”. 

O dirigente relatou aos presentes, cerca de 300 pessoas, que passou boa parte do dia reunido com Lula hoje “refletindo sobre essa questão”. “Ele ainda não disse nem sim, nem não. Essa decisão cabe exclusivamente a ele”, afirmou o presidente do PT. 

Falcão classificou como “corajosa” uma eventual decisão de Lula de ir para a Esplanada dos Ministérios. “O que move o presidente a aceitar uma função em Brasília não é a sua proteção ou o foro privilegiado”, afirmou. 

O dirigente petista fez um relato sobre como Lula recebeu a notícia do pedido do Ministério Público. “Eu estava reunido com ele quando chegou essa notícia (do pedido de prisão). O presidente Lula falou: 'não quero pensar nisso agora. Vou refletir sobre essa decisão difícil que tenho que tomar'”. 

Na saída do evento, Falcão afirmou que acha que a decisão será neste fim de semana, mas pode ser depois. “Essa é uma decisão dele. Lula está tranquilo e sereno.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.