Mauro Pimentel/AFP
Mauro Pimentel/AFP

Saiba quem está preso na penitenciária de Tremembé

Se transferência de Lula fosse mantida, ex-presidente cumpriria pena na mesma penitenciária de condenados pelos casos Nardoni, Richthofen e Eloá

João Ker, O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2019 | 13h23
Atualizado 08 de agosto de 2019 | 12h03

Na manhã desta quarta-feira, 7, foi determinada a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de Curitiba para São Paulo, onde ele seria levado para a Penitenciária Doutor José Augusto César Salgado, em Tremembé, interior do estado. O presídio abriga nomes responsáveis por alguns dos casos mais midiáticos do País, como o assassinato de Isabella Nardoni, do casal Richthofen e o sequestro de Eloá Cristina. A transferência, no entanto, foi suspensa pelo STF na tarde desta quarta-feira.

Abaixo, confira outros presidiários que cumprem pena em Tremembé: 

​Alexandre Nardoni

Condenado em 2010 pelo assassinato da filha, Isabella Nardoni, que foi jogada por ele e a esposa, Anna Carolina Jatobá, de uma janela do sexto andar, em São Paulo.O casal está preso no complexo de Tremembé. 

​Cristian Cravinhos

Ao lado do irmão, Daniel Cravinhos, Cristian foi condenado em 2002 pelo assassinato dos pais de Suzane von Richthofen, Manfred e Marísia. Em 2018, ele recebeu pena adicional de quatro anos, por tentativa de suborno a policiais. Suzane também está cumprindo pena no complexo de Tremembé. 

​Guilherme Longo

Foi condenado e 2013 pelo assassinato do enteado, Joaquim, de apenas três anos. Ele teria assassinado o garoto com insulina e, posteriormente, jogado seu corpo no Rio Pardo, em Sorocaba, interior de São Paulo. A mãe de Joaquim, a psicóloga Natália Mingone Ponte, também está no complexo penitenciário. 

Mizael Bispo

Condenado em 2010 a 20 anos de reclusão pelo assassinato de Mércia Nakashima. Inconformado com o fim de seu relacionamento com o vítima, o ex-policial militar deu um tiro no queixo de Mércia, trancou-a no carro e o atirou na represa de Nazaré Paulista, com ela ainda viva. 

Limdemberg Alves

Responsável pelo assassinato de Eloá Cristina, em 2008. O caso ficou conhecido nacionalmente e se tornou o mais longo sequestro em cárcere privado já registrado pela polícia do estado de São Paulo. Em 2012, Alves foi condenado a 98 anos e 10 meses de prisão. 

Elize Matsunaga

Condenada em 2012 pelo assassinato e esquartejamento do marido, Marcos Matsunaga, executivo da Yoki. Na época, Elize despejou os restos mortais do cônjuge em uma mala e abandonou a bagagem em Cotia.

Gil Rugai

Aos 29 anos, o estudante foi condenado em 2013 a 33 anos e 9 meses de prisão pelo assassinato do pai, Luiz Carlos Rugai, e da madrasta, Alessandra de Fátima Troitino. O casal foi morto em 2004, dentro de casa, na rua Atibaia, em Perdizes, com 11 tiros na cabeça.

Para Entender

Entenda todos os processos contra Lula na Justiça

Ex-presidente já foi condenado em dois processos, é réu em sete ações penais e aguarda o recebimento de outra denúncia pela Justiça; petista foi absolvido em um caso

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.