Lula vai negociar Previdência e tentará reorganizar base aliada

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai entrar nas negociações da reforma previdenciária para a votação do primeiro turno previsto para o dia 5 de agosto. Segundo fontes ouvidas pela Agência Estado, o presidente fará um encontro na próxima semana com líderes dos partidos aliados que será agendado pelo ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, que hoje definiu o cronograma de votação da Reforma da Previdência com líderes governistas. A interferência do presidente é fundamental, segundo avaliação de líderes do governo para reorganizar a base aliada com vistas à aprovação do texto no plenário, onde a previsão é que haja uma batalha mais árdua do que a ocorrida na comissão especial. Para aprovar a emenda da reforma, é preciso um quórum alto de no mínimo 308 deputados. Há uma insatisfação dos partidos que apóiam o governo por conta da falta de preenchimento de cargos nos Estados e uma disputa política entre os próprios partidos que dão sustentação no Planalto nos Estados.

Agencia Estado,

24 de julho de 2003 | 19h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.