Lula vai a morros no Rio anunciar investimentos do PAC

Por meio do PAC, governo que repassar R$ 1 bi a canteiros de obras no Complexo do Alemão e na Rocinha

Leonencio Nossa, de O Estado de S.Paulo

06 de março de 2008 | 18h34

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai subir nesta quinta-feira, 6,  em dois dos morros mais populosos do Rio para anunciar investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a maior ação do governo em infra-estrutura. A promessa do governo é repassar cerca de R$ 1 bilhão a canteiros de obras no Complexo do Alemão, em Manguinhos, e na Rocinha.   Estão previstas obras de urbanização das favelas, como calçamento de ruas e ladeiras e construção de escolas, postos médicos, redes de esgoto e casas populares. Assessores do governo dizem que o presidente pretende reforçar, na visita aos morros do Rio, a imagem do PAC nas camadas mais baixas da sociedade.   Do total de investimentos do PAC para os morros do Rio, o Complexo do Alemão receberá R$ 493 milhões, Manguinhos R$ 232 milhões e a Rocinha, R$ 175 milhões. Outros R$ 100 milhões serão aplicados em comunidades vizinhas.   No Rio, Lula ainda será o anfitrião das comemorações pelos 200 anos da chegada da família real portuguesa ao Brasil. Hoje, às 18 horas, ele e o presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, participam da abertura de uma exposição, no Museu Histórico Nacional, sobre a fuga da corte portuguesa de dona Maria I e dom João VI de Lisboa para o Rio, no final de 1807. A família real desembarcou no Rio em março de 1808.   Na sexta, às 9h45, Lula lançará, no Palácio da Guanabara, o programa Bolsa Formação, voltado para a capacitação de policiais militares. À tarde, o presidente deve embarcar para São Paulo, onde terá agenda privada.

Tudo o que sabemos sobre:
PAC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.