Lula vai à China em maio

Depois de ir a Cuba, em novembro do ano passado, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai agora conhecer o comunismo pragmático. Na segunda quinzena de maio, ele embarca para a China, o mercado gigante da Ásia que abriu as portas para o exterior e está prestes a entrar na Organização Mundial do Comércio (OMC). A viagem, a convite do governo chinês, integra um pacote de caravanas internacionais que Lula começará a fazer a partir de abril. Provável candidato do PT à Presidência da República, em 2002, Lula quer apresentar um projeto alternativo à Área de Livre Comércio das Américas (Alca)."O Brasil sofrerá duro impacto se a Alca avançar e temos de criar alternativas e resistências que mudem o patamar de negociações", afirmou o deputado Aloizio Mercadante (SP), secretário de Relações Internacionais do PT e organizador das viagens. No diagnóstico de Mercadante, países como China, Rússia Índia e México são "parceiros importantes para fazer um contraponto à subordinação da economia aos Estados Unidos". De qualquer forma, o México já faz parte do Nafta, o acordo de livre comércio entre os países da América do Norte.Mais informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.