Lula termina discurso com trecho da ´lição da borboleta´

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva terminou seu discurso de posse no Congresso com pensamento popular que circula na internet, conhecido como A lição da borboleta. O trecho foi incluído a pedido de Lula e repassado ao ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Dulci, que coordenou a redação do discurso.A mensagem foi impressa por uma secretária da Presidência e entregue a Lula pelo chefe de gabinete pessoal, Gilberto Carvalho no último dia 30, no Palácio do Planalto. Lula gostou do texto, segundo assessores, por se identificar com partes da mensagem.O texto, em formato de oração, no qual se agradece a Deus pelas "oportunidades" e "dificuldades", pode ser facilmente encontrado na internet. "Eu pedi força e Deus me deu dificuldades para me fazer forte", destaca a primeira parte da mensagem. "Pedi prosperidade e Deus me deu cérebro e músculos para trabalhar."Desde que venceu o segundo turno das eleições em outubro, o presidente costuma lembrar dos momentos "difíceis" do governo, especialmente da crise política de 2005, que atingiu a direção do PT, parlamentares da base aliada e a popularidade dele. "Eu pedi coragem e Deus me deu perigos para superar", ressalta outro trecho da mensagem.Frases de tom religioso e no estilo auto-ajuda costumam chamar a atenção de Lula. Os discursos do presidente, mesmo nos momentos de tranqüilidade no governo, são fartos em mensagens nesse sentido. O presidente também se identifica com o texto de agradecimento a Deus, segundo assessores, por se considerar o "pai dos pobres". A mensagem lida por Lula: "Eu pedi força e Deus me deu dificuldades para me fazer forte. Eu pedi sabedoria e Deus me deu problemas para resolver. Eu pedi prosperidade e Deus me deu cérebro e músculos para trabalhar. Eu pedi amor e Deus me deu pessoas com problemas para ajudar. Eu pedi favores e Deus me deu oportunidades. Eu não recebi nada que pedi, mas tive tudo o que precisava."destaca: "Eu pedi amor e Deus me deu pessoas com problemas para ajudar.Leia a íntegra da mensagem que circula pela internet:"Um dia, uma pequena abertura apareceu num casulo; um homem sentou e observou a borboleta por várias horas, conforme ela se esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquele pequeno buraco.Então pareceu que ela havia parado de fazer qualquer progresso.Parecia que ela tinha ido o mais longe que podia, e não conseguia ir mais.Então o homem decidiu ajudar a borboleta: ele pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo. A borboleta então saiu facilmente.Mas seu corpo estava murcho, era pequeno e tinha as asas amassadas.O homem continuou a observá-la, porque ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e esticassem para serem capazes de suportar o corpo que iria se afirmar a tempo.Nada aconteceu!Na verdade, a borboleta passou o resto de sua vida rastejando com um corpo murcho e asas encolhidas.Ela nunca foi capaz de voar. O que o homem, em sua gentileza e vontade de ajudar não compreendia, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena abertura era o modo pelo qual Deus fazia com que o fluido do corpo da borboleta fosse para as suas asas, de forma que ela estaria pronta para voar uma vez que estivesse livre do casulo.Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos em nossa vida.Se Deus nos permitisse passar através de nossas vidas sem quaisquer obstáculos, ele nos deixaria aleijados. Nós não iríamos ser tão fortes como poderíamos ter sido. Nós nunca poderíamos voar.Eu pedi forças...e Deus deu-me dificuldades para fazer-me forte.Eu pedi sabedoria... e Deus deu-me problemas para resolver.Eu pedi prosperidade... e Deus deu-me cérebro e músculos para trabalhar.Eu pedi coragem...e Deus deu-me obstáculos para superar.Eu pedi amor...e Deus deu-me pessoas com problemas para ajudar.Eu pedi favores...e Deus deu-me oportunidades. Eu não recebi nada do que pedi...mas eu recebi tudo de que precisava."Colaborou Leonencio Nossa

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.