Lula teria gasto US$ 8 mil em viagem aos EUA, diz deputado

À CPI, Vic Pires revela supostos gastos do presidente com alimentação e bebidas a bordo do Airbus em viagem

Eugênia Lopes, da Agência Estado,

08 de abril de 2008 | 12h25

O plenário da CPI dos Cartões Corporativos, que assiste ao depoimento do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Jorge Félix, se agitou com a declaração feita nesta terça-feira, 8, pelo deputado Vic Pires (DEM-PA) de gastos de US$ 8.710 com alimentação e bebidas a bordo do Airbus presidencial durante viagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e comitiva a Nova York, nos dias 23 e 24 de setembro de 2007.   Veja Também: Em depoimento, general defende sigilo de gastos Oposição tenta nesta terça criar CPI no Senado para apurar dossiê PF abre inquérito para apurar vazamento de dados de FHC Decisão da PF de investigar dossiê é uma farsa, diz Virgílio Garibaldi deve instalar CPI dos Cartões no Senado amanhã Dilma anuncia auditoria e fala em ação da PF sobre vazamento Entenda o que é e como funciona o ITI Dossiê com dados do ex-presidente FHC  Entenda a crise dos cartões corporativos  Forúm: Quem ganha e quem perde com a CPI? Oposição vai questionar Dilma sobre dossiê contra FHC em comissão   Sem apresentar documentação e sem revelar as fontes da informação, o deputado paraense acrescentou que o ecônomo (funcionário encarregado de contratar e pagar bens e serviços) do Palácio do Planalto reservara US$ 50 mil para despesas da viagem a Nova York, tendo devolvido US$ 15."Não tenho nada contra o presidente Lula e seus ministros comerem dentro do avião, mas porque dados como esses continuam sigilosos?", indagou Vic Pires. O deputado Silvio Costa (PMN-PE), da base aliada, reagiu pedindo que o parlamentar da oposição fosse investigado e revelasse sua fonte da informação.   Em seu depoimento, o general Jorge Félix manteve a posição do Planalto de que gastos do presidente da República são sigilosos. "Todos os dados que possam acarretar redução do grau de segurança do presidente são sigilosos", declarou. Segundo ele, os dados do suposto dossiê com despesas do casal Fernando Henrique e Ruth Cardoso são sigilosos, porque revelam rotinas e procedimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI dos Cartõescartões corporativos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.