Lula terá reajuste pela inflação e salário irá a R$ 11 mil

Depois que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sinalizou que não quer aumento de 82% para o seu salário e o dos ministros de Estado, o presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou que deverá ser aplicado aos vencimentos do presidente o mesmo índice de 26,49% que reajustará os dos parlamentares, refere à inflação dos quatro últimos quatro anos medida pelo IPCA. O salário de Lula, que é de R$ 8.885,45, passará a ser R$ 11.239,24.Na quarta-feira, a Mesa da Câmara decidiu propor para o salário do presidente da República um reajuste maior do que o dos deputados e senadores, com o objetivo de equipará-lo ao que está sendo proposto para os parlamentares. O salário do presidente passaria para R$ 16.250,42, que será o valor dos salários dos parlamentares com um reajuste de 26,49%. Os parlamentares recebem hoje R$ 12.847. "Quando fizemos a avaliação, minha opinião era de que seria razoável o presidente, o vice-presidente e os ministros ganharem igual aos deputados e senadores. Evidentemente, o índice que o presidente anunciou será aplicado", disse Chinaglia. Cabe ao Congresso fixar os salários do presidente da República, do vice, dos ministros de Estado e dos próprios parlamentares. Crescimento do patrimônioSe a proposta de reajuste de salário for aprovada na Câmara e no Senado, Lula poderá acelerar o crescimento do patrimônio pessoal, que dobrou desde que assumiu o cargo. Nas eleições do ano passado, o presidente informou ao Tribunal Superior Eleitoral que o patrimônio passou de R$ 422 mil para R$ 839 mil, de 2002 a 2006. Isso teria sido possível, segundo o Planalto, porque ele aplicou boa parte do que recebeu em fundos de investimento.A decisão de aplicar em fundos de renda fixa, vinculados a títulos da dívida pública, foi acertada, segundo analistas. Mas nem todos os cidadãos ou funcionários do serviço público podem investir parte considerável do salário como Lula. Por ser presidente, ele tem todas as contas de moradia em Brasília, telefone, água, luz e segurança pagas pela União. Clique aqui, dê sua opinião e leia outros comentários Texto atualizado às 21h30

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.