Lula tem alta após última sessão de quimioterapia em SP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu alta na noite desta terça-feira do Hospital Sírio-Libanês, onde passou por exames e fez a última sessão de quimioterapia contra um câncer na laringe.

REUTERS

13 de dezembro de 2011 | 21h04

Lula, de 66 anos, estava internado desde a manhã de segunda-feira. Segundo boletim médico divulgado à noite, ele foi submetido à terceira e última sessão da químio sem intercorrências e continuará recebendo a medicação em casa.

"O paciente ... deve continuar recebendo medicação quimioterápica por infusão contínua até sábado (17) à semelhança do ocorrido nas duas sessões anteriores", informou em nota o hospital de São Paulo.

Após a nova bateria de exames, os médicos responsáveis pelo tratamento disseram que o tumor detectado em outubro na laringe do ex-presidente apresentou uma redução surpreendente de 75 por cento após duas sessões de quimioterapia.

"A redução era esperada, o que a gente não podia saber era qual seria a dimensão, foi uma redução extraordinária, de uma certa maneira surpreendeu a equipe médica", afirmou o Dr. Artur Katz em entrevista coletiva na segunda-feira.

Caso o tumor não regredisse, a opção seria partir para uma cirurgia, o que foi descartado pelos médicos. A próxima etapa será a radioterapia, que será realizada no começo de 2012, encerrando o tratamento.

Os médicos preveem que em março o ex-presidente poderá retornar às suas atividades. Em outubro, os médicos apontaram o tumor na laringe de Lula como de agressividade média e avaliaram que as chances de cura eram altas.

Nesta terça-feira, a presidente Dilma Rousseff, que também combateu um câncer, no sistema linfático, comemorou em Porto Alegre a notícia da redução no tumor de Lula.

"Nós todos ficamos muito felizes com a notícia... Nós sabemos que o presidente tem uma característica que é fundamental quando se fala em doença. O presidente é uma pessoa que tem um otimismo fantástico, e é também uma pessoa que tem toda uma trajetória de desafios e que sempre foi capaz de superá-los."

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICALULAALTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.