Lula subestima qualquer candidato do governo

O presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, disse nesta sexta-feira que subestima qualquer candidatura do governo para as eleições de 2002."Eu subestimo qualquer candidato do governo, porque eu acho que eles não vão conseguir repetir a farsa do milagre dos últimos quatro anos. O povo já acordou", afirmou. Para Lula, ser candidato do governo representa "um peso muito grande". O presidente de honra do PT considera que o processo eleitoral de 2002 é a maior oportunidade que os partidos de oposição têm de ganhar as eleições. "Não estou falando da esquerda e sim dos partidos de oposição", ressaltou.Em relação à possível candidatura do Ministro da Saúde, José Serra, à presidência da República, Lula disse: "É mais fácil um camelo passar no buraco de uma agulha do que o José Serra ser eleito Presidente da República".De acordo com Lula, a dificuldade se dá em função de o Ministro da Saúde estar "umbilicalmente ligado a um partido (PSDB) que está umbilicalmente ligado a um presidente da República desgastado", afirmou, referindo-se à ligação de José Serra com Fernando Henrique Cardoso.Na opinião do petista, subestimar a candidatura de aliados do governo não significa cantar vitória antes da hora.Lula ressaltou que o Partido dos Trabalhadores ainda não tem seu candidato definido e o quadro eleitoral deverá ficar mais claro a partir de outubro, quando as legendas fazem suas composições.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.