Lula sofre crise de hipertensão e é internado em Recife

Médicos preveem que o presidente terá alta ainda na manhã desta quinta-feira, 28, após ser medicado

Clarissa Oliveira e João Domingos, O Estado de S. Paulo Enviados Especiais,

28 de janeiro de 2010 | 05h07

O mal-estar que levou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a ser hospitalizado na noite desta quarta-feira, 27, no Recife (PE), teve início ainda no final da tarde, enquanto o ele participava de uma cerimônia em homenagem às vítimas do Holocausto. Lula confidenciou a auxiliares que se sentia muito cansado durante seu discurso na solenidade e, dali em diante, passou a ter a pressão monitorada pelo médico Cléber Ferreira, que costuma acompanhá-lo nas viagens oficiais.

 

O presidente teve de ser hospitalizado por causa de uma crise de hipertensão, atribuída ao estresse excessivo, combinado a uma gripe e ao cansaço da agenda carregada que cumpriu nos últimos dias. Lula chegou a embarcar no avião para Davos, na Suíça, onde seria homenageado durante o Fórum Econômico Social. Mas acabou sendo retirado da aeronave por ordens do médico, que achou melhor mantê-lo em observação no hospital durante a noite.

 

No Hospital Português, em Recife, onde passou a noite, Lula foi submetido a alguns exames, entre eles um eletrocardiograma e um raio x de tórax. Apesar de não haver confirmação, não estava descartada a ida de Lula diretamente para São Paulo, possivelmente para se submeter a um check-up médico. Até a madrugada, a previsão era a de que Lula deveria ter alta pela manhã, por volta das 9h30.

 

Pré-candidata à sucessão de Lula, a chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, passou a noite no hospital, assim como o ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Ambos planejavam retornar a Brasília ainda ontem, após acompanharem Lula no último compromisso da agenda, um jantar organizado pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). O encontro foi palco da retomada das negociações entre o presidente e o PSB para a formação de uma aliança para a eleição presidencial deste ano.

 

Campos, que fez uma visita rápida a Lula já de madrugada, deixou o hospital dizendo estar "muito feliz". "Ele está se sentindo muito bem. Não há motivo para preocupação", afirmou. "Ele já está se sentindo bem e deve receber alta logo pela manhã", acrescentou Padilha. Lula conversou por telefone com a primeira-dama, Marisa Letícia, e com o cardiologista Roberto Kalil, do Hospital Sírio-Libanês.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaRecife

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.