Lula se reúne com Temer e líderes do PMDB na quinta

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reunirá, na quinta-feira, com o presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), e os líderes do partido na Câmara, Eunício Guimarães (CE), e no Senado, Renan Calheiros (AL). Será mais uma rodada de conversas sobre o espaço do PMDB no governo. Pelo cronograma traçado por Lula, o PMDB ocuparia uma pasta no primeiro escalão do governo no final do ano, ou seja depois da votação das reformas no Congresso. Concluída esta etapa, o presidente faria um balanço do desempenho dos partidos aliados e, com base no cenário de quem disputará as eleições municipais, poderia recompor sua equipe. Até lá, Lula terá também uma melhor avaliação da atuação de seus auxiliares no governo. Alguns interlocutores do presidente, no entanto, especulam que essa estratégia poderia ser alterada, antecipando a participação do PMDB no ministério. Por conta disso, o Palácio do Planalto já estaria de olho no comportamento de aliados como PDT, PL e PSB, partidos que apóiam o governo e estão representados nos ministérios.O PMDB na Câmara está incomodado, por exemplo, com a atuação do PL em votações de interesse do governo, a exemplo da Medida Provisória adiando a vigência da proibição da propaganda de cigarros em eventos esportivos e internacionais. Os liberais encaminharam contra a MP. Na semana passada também, Eunício Oliveira cobrou do líder do PT na Câmara, Nelson Pellegrino (BA), por ter liberado a deputada Fátima Bezerra (PT-RN) para votar com a oposição em favor do salário mínimo de R$ 252,00. Ela alegou que, se votasse com o governo, seria prejudicada nas eleições municipais do ano que vem. O PMDB também está atento aos movimentos de aliados de Lula como o PDT e o PSB, principalmente porque Leonel Brizola e o ex-governador Anthony Garotinho têm se declarado opositores do governo, apesar dos cargos dos dois partidos no primeiro escalão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.