Lula: se necessário, BC elevará juro em ano eleitoral

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que, se for preciso, o Banco Central (BC) vai aumentar a taxa básica de juros, a Selic, "mesmo em ano eleitoral". Em entrevista ao "Jornal do SBT", gravada na manhã de hoje e divulgada no início da noite, o presidente disse ainda que gostaria de ser economista e que pensa em fazer um curso superior quando deixar a Presidência da República. "Não é por causa de uma eleição que a gente vai deixar a economia desandar. A estabilidade econômica e controle da inflação são fundamentais", afirmou o presidente. "Quem pensar nisso vai quebrar a cara", afirmou.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

12 Maio 2010 | 20h25

"Eu gostaria de ser economista. Acho chique, eles sabem tudo", afirmou o presidente, que aproveitou para provocar o presidenciável do PSDB, o ex-governador de São Paulo José Serra. "O Serra está sabendo mais de economia agora do que sabia quando estava no governo". Também presente nos estúdios do SBT, Serra preferiu não polemizar sobre a alfinetada do presidente. "Lula vai se sair bem se estudar economia, como em tudo o que ele faz na vida. Dou os parabéns a ele".

Mais conteúdo sobre:
Lula Banco Central juros ano eleitoral

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.