Lula se irrita com perguntas sobre CPI da Petrobras

Em coletiva na Turquia, presidente disse que só comenta ao voltar ao Brasil.

Maria Luisa Cavalcanti, BBC

22 de maio de 2009 | 10h42

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se recusou a comentar a instalação da CPI da Petrobras nesta sexta-feira, em Ancara, no último dia de sua visita à Turquia.

Durante a entrevista coletiva que concedeu ao lado do presidente turco, Abdullah Gül, Lula disse que preferia não tocar no assunto da CPI até a chegada dele ao Brasil, prevista para este sábado.

"Eu gostaria de saber qual é o fato determinado de uma CPI. No fundo, no fundo, no fundo, ainda não está explicado qual é o motivo desta CPI", disse Lula.

A entrevista foi dada minutos depois de a Petrobras assinar a ampliação de um acordo com a petroleira turca TPAO para a exploração de petróleo no Mar Negro, no litoral norte da Turquia.

As duas empresas assinaram um contrato da ordem de US$ 500 milhões, complementando outro contrato fechado no início de maio no valor de US$ 300 milhões.

Este foi o único acordo formalmente fechado na passagem do presidente à Turquia e foi também muito discutido nas entrevistas que Lula deu à imprensa turca e também brasileira durante os três dias de visita.

Irritado

O presidente Lula ficou aparentemente irritado com as perguntas relativas à CPI e encerrou rapidamente a entrevista, seguindo então para um almoço privado com o colega turco.

Na entrevista coletiva, o presidente turco também se recusou a comentar um assunto de política interna de seu país, interrompendo um jornalista que perguntava sobre o funeral da líder secular Türkan Saylan.

O governo turco - acusado de ter tendências islamistas em um país com uma Constituição secular - não enviou nenhum representante ao enterro.

A ausência do governo causou um protesto no domingo em Ancara e perguntas dos os jornalistas.

"Isso não é assunto para discutirmos aqui nessa entrevista", disse Gül.

Futebol

Na tarde desta sexta-feira, Lula comparece ao parlamento turco.

O presidente participa ainda de um jantar com Abdullah Gül, que deve contar também com a participação de jogadores de futebol brasileiros que atuam na Turquia.

O futebol foi um assunto recorrente na visita já que os turcos também são grandes fãs do esporte.

Outro assunto que despertou interesse durante a visita foram os biocombustíveis.

O presidente turco afirmou que tem interesse em conhecer melhor a tecnologia brasileira para biocombustíveis.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
turquialulaistambul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.