Lula se encontra com bancada feminina no Planalto

Ministra Nilcéia Freire lamentou que as mulheres representem apenas 8,9% do grupo de parlamentares

Agência Brasil

05 de março de 2008 | 19h44

A ministra da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, Nilcéia Freire, lamentou nesta quarta-feira, 5, que as mulheres representem apenas 8,9% do grupo de parlamentares mas definiu a participação feminina no Congresso como "uma bancada que faz diferença e que faz barulho". Durante o discurso de apresentação do 2º Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, Nilcéia também ressaltou que a "a ministra (da Casa Civil) Dilma Roussef representa a ocupação de um espaço de poder importante".O aumento da participação das mulheres na política é uma das principais bandeiras da 2ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, realizada em agosto do ano passado, e está contemplada no plano lançado  no Palácio do Planalto. O plano tem 91 metas, com 56 prioridades e 394 ações distribuídas em 11 eixos de atuação. De acordo com a ministra, este ano, a secretaria homenageia as mulheres negras. "Nós escolhemos esse grupo (de mulheres negras) pelo intenso protagonismo nas conferências e na construção do plano nacional de políticas para mulheres e também pelo que representam de resistência na luta pela libertação do povo brasileiro". Nilcéia ainda afirmou que o segundo plano deve seguir os mesmos princípios do primeiro, inclusive no que diz respeito a assuntos que entram em polêmica com vários setores da sociedade. "Na conferência foram reafirmados os princípios do primeiro plano. São os princípios da transparência, da laicidade do Estado e do compromisso do Estado com os cidadãos e cidadãs."

Tudo o que sabemos sobre:
Dia da Mulher

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.