Lula se emociona ao lembrar amizade com Adão Pretto

Presidente acompanhou enterro de deputado petista que morreu na última quinta vítima de pancreatite

SANDRA HAHN, Agencia Estado

06 de fevereiro de 2009 | 12h49

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sete ministros acompanharam nesta sexta-feira, 6, o enterro e as últimas homenagens ao deputado federal Adão Pretto (PT-RS), no Cemitério Jardim da Paz, em Porto Alegre. Pretto morreu na última quinta, vítima de inflamação no pâncreas. Em cerimônia religiosa na capela do cemitério, Lula se emocionou ao lembrar dos quase 30 anos de amizade com o deputado e disse que "certamente durante este período ambos conviveram mais com seus amigos do que com a própria família."    Veja também:  Morre o deputado federal Adão Pretto, do PT  Lula e ministros acompanham enterro do deputado Adão Pretto  Lula diz que Adão Pretto defendia 'pobres e desamparados'O presidente fez um alerta às lideranças sociais e políticas para que não negligenciem a saúde em nome da luta. "Se a gente valoriza a luta, é importante que a gente viva mais para conquistar mais coisas." Lula também lembrou da morte da sua mãe, no período em que estava preso, e fez uma alusão ao difícil momento em que um filho percebe a perda. "Chega o dia em que bate a consciência: nunca mais", disse. "Um homem não vale pela quantidade de discursos que fez, pela quantidade de anos que viveu; nós seres humanos valemos pela qualidade de vida, pelos compromissos e lutas que tivemos em vida."Na cerimônia se revezaram nas homenagens a Pretto, um dos fundadores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), representantes de movimentos sociais, líderes religiosos e o presidente estadual do PT, ex-governador Olívio Dutra. Durante a homenagem Lula ouviu cobranças pela reforma agrária. "Nossa reforma agrária. Cadê?", questionou o bispo emérito Dom Tomás Balduíno.Logo após a cerimônia, por volta 11h30, o presidente deixou o Cemitério Jardim da Paz, em Porto Alegre, para voltar a Brasília. Acompanharam o presidente em Porto Alegre os ministros da Justiça, Tarso Genro; Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel; do Planejamento, Paulo Bernardo; da Casa Civil, Dilma Rousseff; das Cidades, Márcio Fortes; das Relações Institucionais, José Múcio Teixeira; e da Pesca, Altemir Gregolin.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaAdão Pretoenterro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.