Lula se diz certo de que CPMF passa

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem, em entrevistas concedidas à Rede TV! e ao SBT que tem certeza da aprovação da CPMF no Senado. Para ele, na hora da votação os senadores hoje contrários serão tomados pelo impacto da política social do governo em seus Estados e mudarão seus votos. Ao mesmo tempo, o presidente disse compreender que o DEM (que ele chamou insistentemente pelo antigo nome, PFL) tenha posição radical contra a CPMF: ?Do DEM não espero nada, porque é um partido sem perspectiva de poder.?Mas o PSDB, a juízo do presidente, vai acabar votando favoravelmente à prorrogação da CPMF porque governa três dos Estados mais importantes do País. ?E os governadores são favoráveis à CPMF, têm interesse no dinheiro da CPMF porque é dinheiro que vai para aposentadoria, para a saúde, para o Bolsa-Família?, ponderou Lula. Segundo ele, o PSDB ?vai meditar? e concluir que não pode causar ?um prejuízo à economia brasileira, à responsabilidade fiscal e à estabilidade por conta de uma briga menor?. Então, votará a favor.Nas entrevistas, Lula rejeitou novamente - e desta vez com argumentação mais sólida - a idéia de buscar um terceiro mandato. Deu, com ênfase, três razões para rejeitar o terceiro mandato: ?Primeiro, porque a Constituição não permite; segundo, porque sou favorável à alternância de poder; terceiro, porque acho que a cada oito anos o povo tem que ter o direito prazeroso de renovar seus mandatários.? E reiterou: ?Não é prudente, do ponto de vista político, não é seguro para a democracia e não é importante não permitir que o povo possa ter a chance de escolher alguém melhor do que eu.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.