Lula reúne bancada petista para discutir estratégia no Senado

Lula reúne bancada petista para discutir estratégia no Senado

Partido quer fortalecer presença da legenda na Casa na próxima legislatura, que terá novos nomes da oposição

Ana Fernandes, O Estado de S. Paulo

06 de novembro de 2014 | 14h37


São Paulo - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está reunido nesta quinta-feira, 6, em São Paulo com o presidente do PT, Rui Falcão, e a bancada do PT no Senado. A reunião a portas fechadas, em um hotel, já dura cerca três horas.

Estão presentes os senadores eleitos para a próxima legislatura - Paulo Rocha (PA) e Fátima Bezerra (RN) - e a bancada atual - Ana Rita (ES), Angela Portela (RR), Anibal Diniz (AC), Delcídio do Amaral (MS), Eduardo Suplicy (SP), Gleisi Hoffmann (PR), Humberto Costa (PE), José Pimentel (CE), Lindbergh Farias (RJ), Paulo Paim (RS), Walter Pinheiro (BA) e Wellington Dias (PI). Veio também a suplente Maria Regina Sousa que assumirá a vaga de Welington Dias, eleito governador do Piauí.

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, que deve reassumir sua cadeira no Senado em 2015, não está presente. Outra ausência é a de Jorge Viana (AC), que está em uma viagem.

Na conversa, Lula traça estratégias com a bancada do partido para reforçar a presença do PT e do governo no Senado. A ideia é fortalecer a presença na Casa na nova legislatura, quando o PSDB terá nomes de peso chegando a Brasília, como José Serra (SP), Tasso Jereissati (CE) e Antonio Anastasia (MG). A avaliação também é de ser preciso conter um crescimento de Aécio Neves, que volta à Casa fortalecido após chegar perto de derrotar Dilma Rousseff (PT) na eleição presidencial.

Nesta quinta, em entrevista à Rádio Estadão, Aécio se disse disposto a pedir uma nova CPI mista da Petrobrás caso a oposição não fique satisfeita com as investigações parlamentares atuais. Nessa quarta, em seu primeiro discurso ao voltar ao Senado, Aécio já havia condicionado o diálogo pedido por Dilma à completa investigação das denúncias envolvendo a estatal.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaSenadooposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.