Lula ressuscita idéia de colocar livros nas cestas básicas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ressuscitou uma idéia que meses atrás foi enterrada pela sua própria Casa Civil. Ao discursar hoje em nome de Lula em uma cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), contou à platéia que o presidente lhe havia dito, momentos antes, que tinha a intenção de colocar livros nas cestas básicas distribuídas no País. Na verdade, a proposta foi feita em maio de 2003 pelo então ministro da Educação, Cristovam Buarque, e chegou a virar um projeto de lei. Foi engavetada pela Casa Civil do ministro José Dirceu porque "não seria viável". Sarney contou a idéia de Lula durante uma cerimônia em que o presidente sancionou o projeto de lei que dá isenção de impostos a editoras. O presidente do Senado elogiou efusivamente Lula pela iniciativa. "Senhor presidente, se o senhor conseguir implementar essa idéia fará no Brasil a primeira revolução cultural", disse Sarney. "A fome dos brasileiros também é uma fome de espírito".A idéia teria ocorrido a Lula durante a campanha presidencial de 2002 - foi isso que o presidente teria dito a Sarney na conversa. Aparentemente, o presidente esqueceu de mencionar a Sarney o autor da idéia, demitido do ministério do Educação em janeiro deste ano por telefone.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.