Lula respeita independência dos poderes, diz Dirceu

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, dissse hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou claro, em seu pronunciamento de hoje de manhã, no Palácio do Planalto, ao anunciar a convocação extraordinária do Congresso para o mês de julho,que respeita a independência e a harmonia entre os Poderes e que, ao fazer as declarações, ontem, de que nem o Judiciário nem o Congresso o impedirão de fazer o País ocupar um lugar de destaque, não teve o intuito de ofender nenhum dos dois Poderes. "O presidente deixou claro para o País que nós, desde o início do governo, temos dado demonstrações mais do que suficientes do reconhecimento e do respeito à independência e harmonia entre os Poderes, mas também da parceria, por que o Brasil precisa do Poder Judiciário, do Legislativo e do Executivo cumprindo as suas funções constitucionais e que trablhem em harmonia, como manda a Constituição", disse Dirceu. "E deixou claro que, quando fez a declaração, não se referia às reformas e não teve, evidentemente, o intuito de ofender nenhum dos dois Poderes. Acho que ficou bastante claro, como o presidente costuma dizer: ´Ficou bastante redondo, que nem a bola de futebol". As declarações foram feitas por Dirceu após o anúncio da convocação extraordinária do Congresso. Rebelo conversará com oposiçãoNa mesma linha utilizada hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para restabelecer um clima político sem conflitos entre governo e Legislativo, o líder do governo na Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), informou hoje que vai conversar com a oposição. Em reação às declarações feitas ontem pelo presidente Lula, os líderes do PSDB, PFL e PDT se recusaram a participar do ato de convocação extraordinária do Congresso no Palácio do Planalto. Episódio foi superado, diz Mercadante O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), disse hoJE que é natural o fato de a oposição criticar as declarações de ontem do presidente Lula, de que nem o Congresso e nem o Judiciário impediriam o Brasil de ocupar lugar de destaque. Mercadante, no entanto, disse que considera o caso totalmente superado. Para o líder governista, o compromisso do presidente Lula com a democracia é claro ao longo de toda a sua vida. "Toda a vida política dele e seis meses de governo demonstram de forma cabal e definitiva que temos um compromisso com a independência e harmonia dos poderes", disse Mercadante. Ele lembrou a atitude de Lula ao reunir todos os governadores e ir ao Congresso para entregar as propostas de reforma tributária e previdenciária. Ao se referir à retratação do presidente, hoje, sobre suas declarações, Mercadante disse que com este gesto Lula reafirmou o respeito que tem ao Congresso Nacional e o compromisso que tem de harmonia dos poderes. Segundo ele, a presença, hoje, dos presidentes das duas Casas e das principais lideranças no Congresso, no Palácio do Planalto, para o anúncio da convocação extraordinária do só demonstram que há exatamente esse sentimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.