Lula refuta sugestão de Paulinho para assumir Casa Civil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu na manhã de hoje uma sugestão inusitada, em reunião com dirigentes de centrais sindicais, na capital paulista. O tema do encontro, promovido no Instituto Cidadania, era o debate em torno da reforma política, em discussão no Congresso Nacional.

GUSTAVO URIBE E ANNE WARTH, Agência Estado

27 de maio de 2011 | 18h11

Antes da reunião, entretanto, em conversa com os jornalistas, o presidente da Força Sindical, deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, sugeriu, em tom de brincadeira, que o ex-presidente assumisse a chefia da Casa Civil, em substituição ao atual titular do cargo, Antônio Palocci, pivô da crise que atinge o Palácio do Planalto. "O Lula poderia ser, talvez, o ministro da Casa Civil. Aí sim acho que a coisa andava", disse Paulinho.

No decorrer da reunião, Lula recebeu de sua assessora uma cópia de uma notícia publicada na internet, que incluía a declaração do presidente da Força Sindical. O ex-presidente leu a matéria e a entregou a Paulinho, com a seguinte ressalva: "Isso aqui não está em pauta, eu não gostaria de tocar neste assunto". O presidente da Força Sindical já tinha sugerido, em conversas de bastidor, que Lula deveria assumir o cargo. Isso porque ele avalia que o ex-presidente é a pessoa mais credenciada para coordenar as ações do governo Dilma junto à base aliada.

Ontem, ao participar do seminário "Brasil do Diálogo, da Produção e do Emprego", na capital paulista, o deputado federal disse que a permanência de Palocci no Ministério da Casa Civil era insustentável, a não ser que ele oferecesse explicações convincentes sobre sua atuação como consultor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.