Lula reconhece dificuldades para implementar decisões

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva jantou, ontem, com os presidentes da Câmara, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), e do Senado, José Sarney (AP), na residência do assessor de Comunicação Social do Senado, Armando Rollemberg. Durante quatro horas, os participantes do encontro - entre eles também o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, e a senadora Roseana Sarney (PFL-MA) - mantiveram conversas descontraídas, mas também falaram sobre política. Ao comentar a paralisia dos trabalhos do Congresso em virtude dos atrasos na liberação de recursos de emendas parlamentares ao Orçamento da União, Lula lamentou que as decisões políticas tomadas pelo governo demorem tanto para serem cumpridas. Queixou-se do emperramento da máquina do governo e disse que só na Presidência da República percebeu as dificuldades existentes para implementar decisões.Ao lembrar de sua experiência na Presidência da República, José Sarney e concordou com o diagnóstico de Lula de que, realmente, as decisões demoraram a chegar à ponta. Lula comentou, também, seu empenho em se reaproximar do PMDB e contou que pediu ao ministro da Previdência, Amir Lando, que reunisse a bancada dos senadores em sua casa para um jantar com ele (Lula), na semana que vem.A despeito do diagnóstico de aliados do governo na Câmara de que a proposta de emenda de reeleição está praticamente descartada em virtude da decisão de ontem do PTB de fechar questão pela sua rejeição, o clima de ontem entre os presidentes das duas casas do Congresso não era de derrota, segundo relato de um dos participantes do encontro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.