Lula recebe hoje no Acre apoio para disputar reeleição

O governador do Acre, Jorge Viana (PT), pretende entregar hoje ao presidente Luis Inácio Lula da Silva um manifesto em defesa de sua reeleição, assinado por ele e por parlamentares acreanos . "O movimento que o PT deveria fazer, e espero estar dando o pontapé inicial, é pedir encarecidamente que Lula queira se recandidatar e não pressionar para que ele se decida logo, como se houvesse dúvida que é o melhor candidato do partido", afirmou o governador na sexta-feira. "Seria um prejuízo irrecuperável para o PT interromper o trabalho de Lula". O primeiro compromisso de Lula neste sábado é visitar obras de umaponte da BR 317, no município de Assis Brasil. À tarde, em Senador Giomard, deve participar de inauguração de um assentamento agroflorestal. Na avaliação de Viana, Lula precisa de um novo mandato "para desfazer erros do primeiro e promover a abertura de um diálogo maior com a sociedade". Para o governador do Acre, Lula também deve, com a reeleição, buscar aliados em outros partidos, ter menos burocracias e morosidades internas, e comunicar melhor suas ações de infra-estrutura" e no campo social. "Só agora, no fim do mandato estamos buscando alianças nacionais com o PMDB, por exemplo. Isso deveria ter sido feito antes. Tolerância é ainda uma palavra muito cara para alguns setores do PT, devemos aprender mais", defendeu Viana.Segundo o governador, Lula sofre por "ingratidão" de aliados e da oposição. Para ele, os "ingratos" seriam seus atuais colegas de outros Estados que, ao receber a operação tapa-buracos criticaram a falta de manutenção das rodovias federais, sendo "injustos com o presidente e demonstrando incompetência"."O que eles estão fazendo com os recursos da Cide?", indagou. O Acre, prosseguiu, está esquecido há anos pelos governos. "Esta será a primeira vez na história que o Estado receberá um ministro da Fazenda (Palocci). Viana criticou a oposição por estar chamando o governo de "assassino" por conta das mortes de prefeitos petistas de Campinas e Santo André. "A oposição está indo além dos limites", retrucou. O PFL, em sua opinião, começou de forma séria mas, depois, "descambou para os absurdos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.