Lula reafirma apoio ao governador do RJ

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou nesta segunda-feira sua viagem ao Rio para prometer ao governador eleito do Estado, Sergio Cabral Filho (PMDB), que será um "companheiro" dele. Cabral, que acompanhou o presidente em toda a agenda no Rio, foi um dos que boicotaram o encontro de governadores do PMDB nesta sexta-feira em Santa Catarina. O presidente, que enfrentou no primeiro mandato a oposição da governadora Rosinha Garotinho (PMDB) e de Anthony Garotinho, disse que há uma chance única para o bom relacionamento do Rio com o governo federal."Pode tomar posse no dia 1º com a tranqüilidade de quem vai ter um presidente da República que fará o possível e o impossível para ser o seu companheiro nos bons e nos maus momentos ", disse Lula a Cabral, ao discursar no evento do Dia Nacional de Mobilização Contra a Dengue, na escola pública da Vila Olímpica da Mangueira, na zona norte do Rio. Ele estava acompanhado dos ministros da Saúde, Agenor Álvarez, e das Relações Exteriores, Celso Amorim."Eu disse ao Cabral: nós precisamos provar, uma vez na vida, que é possível a gente ter o governo do Estado do Rio, a prefeitura do Rio e o governo federal trabalhando em harmonia sem que haja disputa de espaço político entre as pessoas que dirigem esse Estado. Porque toda vez que nós erramos na política, quem paga o pato é o povo que não tem nada a ver com isso", disse Lula, lamentando a ausência do prefeito do Rio, Cesar Maia (PFL), com quem Cabral selou esta semana um acordo de cooperação. Rosinha também não compareceu.Cabral, que aderiu a Lula no segundo turno, tornou-se um aliado empolgado do presidente, disposto a ajudar na aproximação de seu partido com o governo. Nesta sexta, ele ofereceu duas secretarias para o PT do Rio. A de Ação Social deve ser ocupada pela ex-ministra Benedita da Silva. "A gente vai ter de provar, Sérgio, de que não haverá intriga, não haverá manchete de jornal, não haverá bate-boca entre políticos que vá fazer com que o governo federal deixe de trabalhar em harmonia com o Rio", disse Lula ao governador eleito.EleiçõesEm sua primeira viagem ao Rio depois de eleito, Lula agradeceu a votação expressiva que obteve no Estado no segundo turno: 69,9% dos votos. Ele pregou novamente sua política de colaboração com governadores e prefeitos. "Juntos poderemos fazer muito mais do que se cada um de nós ficar pensando nas próximas eleições e achar que a vida da gente será facilitada se a gente ficar xingando um ao outro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.