Lula rasga elogios a Gilberto Gil em posse de novo ministro

Na posse de Juca Ferreira, Lula disse que 'não sabe quanto tempo Brasil vai levar para ter alguém como Gil'

Andréia Sadi, do estadao.com.br,

28 de agosto de 2008 | 16h35

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não poupou elogios ao ex-ministro  Gilberto Gil nesta quinta-feira, 28, durante cerimônia de posse de Juca Ferreira, que o substitui no comando do Ministério da Cultura. "Quando a gente substitui, a gente torce para que o que vai entrar seja tão bom que a gente esquece o outro. Mas com você (Gil), isso não vai acontecer", brincou Lula ao dizer que Gil junta mais gente na rua e aparece mais na TV do que ele próprio e o novo ministro juntos.  Lula disse que trabalhar com Gil foi "de uma leveza profissional extraordinária" e que acha difícil alguém o substituir. "Posso te dizer (para Gil) que eu não sei quanto tempo vai levar para que o Brasil tenha uma pessoa da sua qualidade no ministério da Cultura". Em seguida, no entanto, dirigiu-se a Juca e ressaltou que parte do sucesso de Gil durante a gestão "dependeu do se trabalho".  Veja também: Se Caetano entrasse no PSDB, ficaria mais chato, diz Lula  Veja perfil de Gil e relembre sua gestão no ministério da Cultura  Lula disse ainda que chamou Juca para o ministério para dar continuidade ao trabalho de Gil. E pediu a ele que cumpra o programa mais cultura para o nosso País. "Se conseguirmos até 2010, não tenho dúvida de que faremos em oito anos o que não foi feito em 80 pela Cultura. Quero dizer que você terá todo apoio", disse. Bem-humorado, Lula arrancou risos da platéia que assistia à cerimônia. Disse que, num primeiro momento, ao escolher Gil, acreditou que estava "juntando a fome com a vontade de comer", porque queria que o PV fizesse parte do governo. "Qual a minha surpresa quando descobri que ele não era militante do PV coisa nenhuma", brincou. "Ele não precisa representar nenhum partido político. As pessoas precisam entender que o Brasil é capaz de produzir pessoas que são de todos os partidos, e de nenhum. Imagina se eu exigisse que o Chico entrasse no meu partido, imagina se o Caetano entra no PSDB, ele ficaria mais chato", afirmou. Lula mandou ainda um recado para o novo ministro, arrancando mais uma vez risadas da platéia e, principalmente, nos ministros presentes: "Se ficar brigando apenas com Bernardo a chance é você perder, às vezes (você) vai chorar com a Dilma, reclame com Alencar, mas é importante você descobrir o Múcio para te ajudar a liberar emenda dentro da Câmara dos Deputados". Gil anunciou que deixou o ministério para se dedicar mais à carreira artística. Ferreira é filiado ao Partido Verde, o mesmo do ex-ministro Gilberto Gil, e sua permanência garante a cota do partido - que integra a base aliada - no governo. Baiano de Salvador, João Luiz da Silva Ferreira, o Juca Ferreira, foi militante estudantil e ficou 9 anos exilado durante o regime militar, vivendo no Chile, Suécia e França, onde formou-se em Sociologia. Voltou ao País com a anistisa e passou a trabalhar com política e cultura na Bahia. Ali, desenvolveu o projeto de arte-educação Axé, para adolescentes em situação de risco. Juca Ferreira foi secretário de Meio Ambiente da prefeitura de Salvador e também assessor especial da Fundação Cultural do Estado da Bahia. Foi duas vezes eleito vereador de Salvador (1992 e 2000). Defende reformas na Lei Rouanet e a adoção de um fundo de incentivo direto para a cultura.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaGilberto Gil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.