´Lula quer uma ditadura no Brasil´, reclama Rodrigo Maia

O discurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao grupo de 16 governadores e dois vice-governadores que apóiam o governo provocou reação imediata do líder do PFL na Câmara, Rodrigo Maia (RJ). "Ele (Lula) quer uma ditadura no Brasil. Não quer que exista oposição. A relação republicana não garante a democracia, o que garante a democracia é a existência do governo e de uma oposição para fiscalizar. Ele usa uma frase de efeito ao falar de relação republicana para pôr em prática o seu perfil autoritário", afirmou Rodrigo Maia.O líder pefelista se irritou com a declaração do presidente Lula de que não há mais oposição e nem situação. "A relação republicana mostra que temos que nos relacionar independentemente dos partidos, da disputa política, da ideologia", disse Lula aos governadores.Rodrigo Maia foi irônico ao comentar a parte do discurso em que o presidente diz que aprendeu a lição, no primeiro mandato, de que não se deve convidar amigos, mas pessoas qualificadas e eficientes para ocupar cargos no governo. "Espetacular! Lula descobriu a pólvora! Levou só quatro anos para descobrir que, para fazer um bom governo, precisa montar um quadro qualificado", disse ele.No encontro com os governadores, o presidente Lula lhes deu um "conselho", afirmando que, na montagem do governo, eles devem convidar pessoas qualificadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.