Lula quer regras mais rígidas

Preocupado com o uso indiscriminado de cartões de crédito corporativos pelos ministros e as repercussões negativas na imprensa nos últimos dias, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou a criação de novas regras para este tipo de gasto. A principal será a restrição do valor de saque em espécie que hoje é feito de forma indiscriminada. Pela regra atual, permite-se a retirada de dinheiro em caráter excepcional. O problema é que não há uma especificação do que é excepcional. Além disso, o uso dos cartões que era para ser feito de forma emergencial acabou se transformando em rotina na maioria dos ministérios.A Controladoria-Geral da União e o Ministério do Planejamento foram instruídos a elaborar as novas regras. O objetivo é tentar, também, acabar com divergências entre os ministérios sobre o que pode e o que não pode ser pago com cartão de crédito corporativo. O pagamento regular de aluguel de carros e de diárias, por exemplo, deve ser restringido. O governo tem pressa em apresentar as novas regras para tentar reverter o impacto negativo das denúncias de uso irregular de cartões pelos ministros. Eles e os demais funcionários autorizados a usar o cartão também receberão instruções mais claras de como devem se comportar. Assim, o Planalto espera poder aprofundar o controle dos gastos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.