Lula quer plano de políticas integradas de combate às drogas

Lula quer plano de políticas integradas de combate às drogas

Com apreensões aumentadas de 500 quilos para 4500 de 2008 para 2009, pedido de combate às drogas tem ênfase no crack

Leonencio Nossa, de O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2010 | 20h01

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu, no final da tarde desta sexta-feira, 9, à equipe um plano de políticas integradas dos ministérios de combate às drogas, com ênfase no crack. Em entrevista após reunião com o presidente, o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, disse que o número de apreensões do crack aumentou de 500 quilos em 2008 para 4.500 quilos no ano passado.

 

Pelo aumento das apreensões da droga pela Polícia Federal, o governo estima um aumento no número de dependentes. Não há levantamentos oficiais do número de pessoas dependentes do crack. São Paulo, Pernambuco, Distrito Federal, Bahia e Rio Grande do Sul são os principais mercados consumidores da droga no País, segundo Luiz Paulo Barreto. O ministro disse que os ministérios da Justiça, da Saúde, da Educação e do Desenvolvimento Social devem apresentar em 15 dias propostas para o plano de ação integrada contra as drogas.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaPTcombatedrogascrack

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.