Lula quer partilhar política social com outros países em 2011

'Tenho que aproveitar o acúmulo dos acertos que tivemos em política social', disse o presidente

Maria Carolina Marcello, REUTERS

12 Julho 2010 | 10h12

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse em seu programa semanal de rádio que ao deixar a Presidência deseja passar para outros países a experiência das políticas sociais adotadas no Brasil.

"Tenho que aproveitar o acúmulo dos acertos que nós tivemos em política social no Brasil, e que são muitos, para que a gente possa trocar experiência com os países, por exemplo, da América Central, com os países da América do Sul, com os países do Caribe e com a África", disse Lula no programa "Café com o Presidente", após um giro em países africanos.

"É preciso que a gente faça com que o mundo saiba que é possível, sabe, a gente construir um outro mundo", acrescentou. O presidente, no entanto, não especificou como pretende fazer isso.

Após a publicação de notícia de que estaria articulando para assumir a secretaria geral da Organização das Nações Unidas ou a presidência do Banco Mundial, Lula negou que pretenda ocupar esses cargos. Ele justificou a negativa dizendo que a ONU não precisa de um político à sua frente e sim um técnico que trabalhe com os presidentes dos países.

Nos últimos dias, Lula visitou Cabo Verde, Guiné Equatorial, Quênia, Tanzânia, Zâmbia e África do Sul, onde participou do lançamento do emblema da Copa do Mundo de 2014, que será disputada no Brasil.  

Mais conteúdo sobre:
POLITICACAFESOCIAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.