Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Lula quer gerar fatos para mostrar que crise não parou governo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu hoje, em reunião com o núcleo político do governo, no Palácio do Planalto, intensificar as ações do governo durante o mês de março. O objetivo dessa decisão, segundo fontes do governo, é o de deixar claro para a Nação que a administração pública não será paralisada pela crise iniciada com as denúncias de corrupção, em 2002, por Waldomiro Diniz, ex-subchefe de Assuntos Parlamentares da Casa Civil. Fontes oficiais informaram que, no encontro de hoje no Planalto, o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, pediu o adiamento do ato em seu desagravo programado pelo PT e partidos aliados em Brasília para o dia 3, mesma data prevista para o depoimento de Waldomiro Diniz à Polícia Federal. Dirceu disse aos participantes da reunião que não seria oportuno realizar agora esse ato de desagravo.Paralelamente, haveria atos públicos também nos Estados. Foi iníciada no Planalto outra reunião - na qual o ministro da Previdência, Amil Lando, o antecessor deste, Ricardo Berzoini, além dos ministros Antonio Palocci (Fazenda) e Guido Mantega (Planejamento, Orçamento e Gestão), estão tomando uma decisão sobre o pagamento dos benefícios atrasados para os aposentados da Previdência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.