Lula quer discutir mais política do que assuntos administrativos

Em reunião ministerial, presidente pretende realizar debate em que ouvirá o que os presentes têm a dizer

TÂNIA MONTEIRO, LEONENCIO NOSSA e ROSANA DE CASSIA, Agencia Estado

23 de janeiro de 2008 | 10h10

Na reunião ministerial, iniciada na manhã desta quarta-feira, 23, o presidente Lula manifestou o desejo de discutir uma pouco mais de política do que assuntos administrativos e, acima de tudo, ouvir mais os ministros do que falar.   Para tanto, pediu ao ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, que destacasse em sua exposição o que deve mudar na relação política do Executivo com o Legislativo. "Depois eu vou falar um pouco, menos do que habitualmente falo, para que a gente possa então fazer um debate. Um debate político em que eu quero ouvir o que as pessoas têm a dizer", ressaltou o presidente, lembrando que o governo é composto de vários partidos, e que tem mais três anos pela frente.   No evento, Lula também elogiou e agradeceu a presença do vice-presidente, José Alencar, que está se submetendo à quimioterapia. De acordo com a transcrição da Secretaria de Imprensa da Presidência da República, sobre declarações iniciais do presidente na abertura da reunião, Lula referiu-se também ao novo integrante do ministério, o senador Edison Lobão, que assumiu a pasta de Minas e Energia, na última segunda-feira.   No encontro, será abordada a crise imobiliária americana e o empenho dos ministros na sustentação política do governo e avisará dos cortes que serão feitos em todos os ministérios para compensar a perda da CPMF.   Dois temas foram descartados na reunião de hoje: economia no Brasil e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que já foi bastante divulgado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.