Lula quer adiar leitura do parecer da Previdência para quinta

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu ao ministro José Dirceu (Casa Civil), em novo telefonema feito a partir de Madri, que converse com os líderes aliados sobre a possibilidade de ser transferida das 16 horas de amanhã para quinta-feira de manhã a leitura do parecer sobre a proposta de reforma da Previdência, segundo informou uma fonte ouvida pela Agência Estado. Segundo esta fonte, Lula argumentou que quer estar no Brasil no momento da apresentação do parecer. Dirceu está consultando lideranças e o ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, para saber da viabilidade do adiamento. Em outra conversa por telefone, mais cedo, Dirceu teria relatado ao presidente Lula que os líderes estavam dispostos a manter a data da leitura do parecer, elaborado pelo relator da proposta na comissão especial da Câmara, deputado José Pimentel (PT-CE), e que o parlamentar estava determinado a concluir o seu texto durante a madrugada para não atrasar. De acordo com a fonte, durante o dia de hoje, intensificaram-se as conversas telefônicas entre Lula e Dirceu, que estão tratando também de pontos das negociações sobre a proposta de reforma da Previdência, como a paridade entre os vencimentos dos servidores públicas da ativa e os dos inativos. O presidente, segundo a fonte, ainda estaria em dúvida sobre a conveniência da concessão da paridade, não prevista na proposta original da reforma previdenciária.

Agencia Estado,

15 de julho de 2003 | 16h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.